A indústria química na Europa utiliza em larga escala os serviços logísticos oferecidos por terceiros para armazenar, manusear e transportar matérias-primas, intermediários e produtos químicos industrializados. As empresas químicas precisam ter garantias de que essas operações são conduzidas de maneira segura, com qualidade e com o devido cuidado em relação à segurança dos funcionários, do público e do ambiente. No passado, essa garantia era obtida por meio de auditorias periódicas dos prestadores de serviços de logística, realizadas por conta própria pelas empresas químicas. Esse sistema levava a uma abordagem fragmentada e a uma multiplicidade de programas de auditoria, custosos e ineficientes, tanto para a indústria química quanto para os operadores logísticos.

Com base no programa Atuação Responsável, o Cefic - Conselho Europeu das Federações das Indústrias Químicas lançou, no início dos anos 90, o programa ICE (Intervention in Chemical Transport Emergencies), voltado à melhoria do desempenho em segurança no transporte, armazenagem e manuseio de produtos químicos. Um elemento chave do ICE foi o desenvolvimento de uma série de Sistemas de Avaliação de Saúde, Segurança, Meio Ambiente e Qualidade, cada um deles ligado a um meio de transporte ou operação logística específica (rodoviário, ferroviário, armazém, estações de limpeza, prestadores de serviço em atendimento a emergências etc).

Baseado nesse sistema europeu, a Abiquim, por iniciativa dos membros da Comissão de Transportes e com o objetivo de reduzir, progressivamente, os riscos envolvidos nas operações de transporte e distribuição, criou uma ferramenta para avaliação de forma uniforme, dos sistemas de gestão ambiental, de saúde, da segurança e da qualidade dos prestadores de serviços, denominado SASSMAQ, oficialmente adotado pela Abiquim em maio de 2001.

A avaliação é realizada por auditores independentes, aplicado por organismos certificadores integrantes do SINMETRO - Sistema Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial - com base em um questionário padronizado, evitando assim a necessidade de auditorias múltiplas, com critérios diferenciados. O SASSMAQ apoia as empresas no processo de seleção e na definição de planos de ação para melhorias dos prestadores de serviços logísticos.

O SASSMAQ garante um certificado de boas práticas, no qual pré-requisitos definidos pela indústria e pelo mercado vão resultar em um relatório factual detalhado, representando a situação da empresa certificada naquele momento. Uma única avaliação substitui a variedade de inspeções a que os prestadores de serviços de logística são tradicionalmente submetidos, sem tornar redundante o diálogo entre eles e as empresas químicas.

O SASSMAQ não se constitui numa legislação, mas, sim, em um conjunto de boas práticas. Ele oferece um mecanismo para a avaliação do processo de melhoria contínua. O sistema fornece respostas diretas sobre os pontos fortes e fracos, observados durante a inspeção. Além disso, após a análise dos resultados da avaliação pela empresa química, podem ser obtidas respostas específicas de cada cliente, criando e/ou fortalecendo as bases para uma real parceria, de benefícios mútuos.

Vários prestadores de serviços de logística têm, em seus próprios sites, operações de transporte, limpeza, armazenagem, entre outras atividades. Com o objetivo de evitar duplicidade nas avaliações, os módulos específicos do SASSMAQ (Rodoviário, Estação de Limpeza, Ferroviário, Atendimento a Emergências e outros em implantação) estão integrados, possibilitando uma avaliação única de vários módulos.

 

Copyright© 1996-2011, ABIQUIM Associação Brasileira da Indústria Química. Todos os direitos reservados.